Cátia Rodrigues

7 Tópicos fundamentais que vais querer saber sobre a celulite

Celulite, aquela palavra maldita que todas as mulheres detestam e que capta a nossa atenção assim que a proferem e, por isso mesmo, já andava há imenso tempo para escrever sobre isto, da forma mais direta e clara possível, para ser fácil de entender.

Mas o que é, afinal, a celulite?
Antes de mais, gostaria de te tranquilizar, começando por afirmar que a celulite, gostemos ou não, é uma forma natural do nosso corpo armazenar gordura, sendo que a esmagadora maioria das mulheres a têm em qualquer altura da sua vida e é natural que assim seja, mesmo que os Media e o abuso de Photoshop para retocar fotografias te façam sentir mal em relação a isso. Esta forma natural de acumular gordura, sobretudo nas pernas e parte posterior das coxas, proporciona irregularidades naturais da pele causadas pelo modo que a gordura e o tecido fibroso se organizam, sendo por isso conhecida como pele com aspeto “casca de laranja”.

Quais são as principais causas do aparecimento de celulite?
As principais causas do aparecimento de celulite são a pré-disposição genética, a má alimentação, o sedentarismo, o excesso de peso, as alterações hormonais, as bebidas alcoólicas, roupa demadiado apertada e o tabaco, seguidos de perto pelo stress e a baixa ingestão de líquidos.

Existem 4 estágios de celulite, sendo o primeiro o mais leve e o quarto o mais grave:
Grau I – Neste grau de celulite, a pele tem aparência lisa, sendo que os furinhos são visíveis apenas quando pressionamos a pele ou devido à contração muscular.

Grau II – A aparência de furinhos na pele é visível, mesmo sem pressionar a zona afetada. Aqui, os problemas circulatórios locais começam a aparecer, e a celulite pode estar visível pelos movimentos do corpo ou mesmo pela luz ambiente.

Grau III – Além da pele com aspecto “casca de laranja” e a presença de relevo a olho nú, existe tamém a formação de nódulos. Quem tem celulite nesse estágio pode queixar-se de aumento de flacidez, dor e sensibilidade ao toque, bem como cansaço nos membros inferiores.

Grau IV – Neste estágio, a pele da zona afetada está bem marcada pelo inchaço e pelos edemas. Existe uma sensação clara de pernas pesadas, sendo que muitas mulheres reportam sentir cansaço, dificuldade de locomoção e dores, devido à falta de circulação adequada na região das pernas e quadris, sendo facilmente visível a formação de nódulos sob a roupa.

Existe alguma coisa que possamos fazer para eliminar a aparência de celulite?
Tenho uma boa notícia para ti: Sim 🙂 É possível atenuar a aparência de celulite, quando esta se encontra nos estágios 1 e 2, dado que nesses estágios se trata sobretudo de um problema circulatório.

Que tratamentos podemos fazer para melhorar a aparência de celulite?
Se estiverem no Grau 1 ou 2, como referi acima, massagem modeladora, drenagem linfática, aplicações locais, cremes anticelulite, tratamentos com frio e endermologia ajudam bastante a melhorar a aparência da celulite.

Melhorar a nossa alimentação é importante para se ter (e sobretudo manter) bons resultados?
Isso é ponto assente. Recomendo que comas o mais “limpo” possível. Deixa de lado todos os alimentos processados e ricos em gorduras e açúcar. Deixa isso para de vez em quando…
De um modo geral, sugiro-te que que incluas fontes de proteina em todas as refeições e hidratos bons, que aumentes a quantidade de fibra que ingeres (mais vegetais e legumes em saladas, cozidos ou salteados), e que ingiras água suficiente, hábito saudável tantas vezes esquecido e que deves levar para a vida. Para teres uma ideia, uma mulher deve ingerir 1 litro de água por cada 25 kg de peso corporal. Exemplo: Uma mulher de 50 kg deverá ingerir 2 litros de água, no mínimo, pois a quantidade pode aumentar em função da atividade física que pratica. Se tiveres dúvidas em relação ao que seria um bom plano alimentar adequado a ti, consulta os programas #bodybynutrifit. Teremos todo o gosto em te ajudar.

Há alguma coisa a nível de treinos que possamos fazer para combater a celulite?
Apesar de existirem estudos contraditórios em termos de perda gordura localizada, de uma maneira geral, podemos afirmar que o exercício pode efetivamente melhorar a circulação em cima do músculo que está a usar. O uso de cargas ajuda a melhorar a lipólise no tecido adiposo subcutâneo.
Um treino com intensidade suficiente é necessário. Só vai perder gordura localizada quem melhorar a performance e promover a hipertrofia. E quanto mais intenso for o treino, maior a perda de gordura localizada.
HIIT e musculação (treino de hipertrofia) são as formas mais eficazes de se terem resultados em termos de perda de gordura corporal no geral e melhoria da aparência da celulite. Se precisares de aconselhamento nesta área e necessitas de planificação de treino adequado a ti, os programas #bodybynutrifit são altamente recomendáveis.

Para concluir, gostaria de passar também a seguinte mensagem: ninguém tem o corpo perfeito e não te sintas diminuída se existem coisas no teu corpo que não consegues mudar. Alguns aspetos conseguimos mudar para melhor, com tempo e consistência, outros não e devemos amar o nosso corpo acima de tudo. Somos muito mais do que isso e devemos honrar o corpo que temos.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.