Cátia Rodrigues

O excesso de peso pode ser um desafio de desenvolvimento pessoal

Na nossa sociedade pode ser difícil e frustrante controlar o peso. As tentações são muitas e (ironia das ironias) comemos pessimamente em grupo e em simultâneo sentimos pressão social para sermos magros.

  • Atividade Física

Fomos feitos para nos mexermos, mais muitos de nós não andam os 10 000 passos por dia recomendados para mantermos uma boa saúde (sim, leste bem: 10 000 passos). A rotina diária de grande maioria de nós implica sair de casa de manhã, entrar no carro e depois na empresa para a qual trabalhamos, sair da empresa, entrar no carro, ficar em casa. Aconselho-te vivamente a fazeres a experiência de instalares uma App chamada Pacer, que te irá ajudar a ter uma noção dos passos diários que dás. Fiquei assustada quando o fiz e eu considero-me uma pessoa ativa…

  • Alimentação, Hábitos e Pressões Sociais

Atualmente temos à nossa disposição comida em abundância, à distância de um clique, de uma chamada, ao abrir do frigorífico ou da porta da nossa despensa, não raras vezes abundante em alimentos altamente processados, calóricos e vazios em nutrientes. Sentimos fome mas, ironia nas ironias, estamos desnutridos! Alimentamos as nossas células com lixo e não com nutrientes. Seria o mesmo que começarmos a regar as nossas plantas com refrigerante, Será que elas iriam ser saudáveis e crescer como deveriam?

  • Genética ou Maus hábitos alimentares familiares?

Muitas pessoas se queixam de terem excesso de peso e “culpam” a genética, até porque na sua família existem várias pessoas com excesso de peso. A boa alimentação começa em casa (ou não…) Bom… na realidade o peso da genética na gestão de peso é de apenas 30 %, 70 % são responsabilidade NOSSA. Então, bora lá trabalhar nestes 70 % que nos competem a nós e somente a nós? Bora!

Muitas vezes uma análise simples dá para perceber que na verdade existem muitas vezes péssimos hábitos alimentares inquestionáveis passados de geração em geração. E, sim, isto é muito comum. Mais comum do que se pensa. E isto é algo que pode ser melhorado, aprendendo a comer bem para toda a vida.

  • “Não percebo porque não consigo emagrecer, eu só como comida saudável”

Hum… Não imaginam a quantidade de vezes que clientes meus me dizem isto! E depois vamos esmiuçar um pouco os alimentos que comem com mais frequência durante o dia e… bom… lamento mas bolachas de água e sal e iogurtes líquidos, só para dar dois exemplos breves, não são as melhores opções de snacks. O corpo necessita de nutrientes. Farinha e açúcar não são as melhores opções de ingredientes na nossa comida.

  • Efeitos colaterais de ter peso em excesso

A atenção! Sim, a atenção… Vou tocar num tema delicado, eu sei. Mas é frequente encontramos pessoas que se queixam constantemente de serem gordas, de se sentirem mal naquele vestido giro que usaram na festa de Verão há 5 anos e como lhes assentava tão bem, de “só irem à praia quando perderem Y Kg”, deixam de viver o melhor da vida porque se sentem mal com o seu peso. Mas também não fazem NADA para mudar isso (ou acham que estão a fazer as coisas certas, seguindo a dieta da atriz X, o treino da modelo Y… mas não é o caminho mais correto) e então lamentam-se, lamentam-se junto de pessoas que não vão certamente conseguir solucionar também este problema. E claro, não veem resultados.

  • Fome física ou emocional?

Lidando com pessoas que sofrem de compulsão alimentar, percebi (e elas também) que a origem desta “fome” reside muitas vezes na falta de carinho, amor e atenção que não receberam quando eram crianças e estavam a crescer e era tão simples: elas só se queriam sentir amadas pelos seus pais, mas não foram… e isso deixou um vazio emocional muito grande para a vida. Quantas vezes isso não acontece: o vazio emocional sendo preenchido com comida que nos conforta o estômago porque o nosso coração está vazio, está carente; a sensação de rejeição vai sendo engolida diariamente, meses a fio, anos a fio, agonizando essas meninas e meninos… E o peso vai aumentando pela vida fora. Um ciclo vicioso instalando-se: não me sinto amado e sinto-me rejeitado (pelas pessoas mais importantes para mim) e então como até ficar cheio; como até ficar cheio para me sentir rejeitado e não me sentir amado (pela pessoa que mais devia ser isso por mim: EU).

 

Estes são apenas alguns tópicos, os mais importantes, que explorei um pouco mais relacionados com o fato de muitas vezes o excesso de peso poder ser um desafio de desenvolvimento pessoal. Há quem aumente de peso devido a doenças e desequilíbrios hormonais e eu estou ciente disso, porque infelizmente tenho casos desses bem próximos de mim. Mas essa causa em concreto justifica uma ínfima parte dos casos de excesso peso e de dificuldade em o controlar. A maioria dos casos de excesso de peso estão relacionados com tópicos que referi acima. E são resolvidos com autoconhecimento, autoconsciência e reprogramação mental.

Isto faz sentido para ti? Envia-me mensagem com feedback em relação a este artigo. Gostaria de saber o teu caso e a tua opinião! 🙂

Outros artigos que talvez te interessem:

7 Segredos para te sentires bem enquanto perdes peso

Os meus 7 hábitos para ter uma barriga definida

A verdade que nunca ninguém te contou sobre como controlar o apetite

 

3 crenças limitadoras que te estão a impedir de estar em forma

Descobre os 7 erros que estás a fazer e te estão a impedir de ser Fit

 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.