Cátia Rodrigues

Exercício Clínico Pré e Pós-Parto

Pré-parto
Com a onda de grávidas fit no Instagram, sejam atletas amadoras ou profissionais, surgiram também alguns equívocos ou ideias pré-concebidas em relação à prática de exercício físicos nesta fase da vida da mulher. A gravidez pode ser o momento ideal para manter ou adotar um estilo de vida saudável. Apesar de a gravidez estar associada a profundas alterações anatómicas e fisiológicas, o exercício tem riscos mínimos e benefícios confirmados para a maioria das mulheres, sendo que as grávidas saudáveis podem e devem praticar exercício físico com segurança para si e para os seus bebés durante toda a gestação. Nas duas últimas décadas aumentou a evidência científica sobre os efeitos positivos da atividade física pré-natal na saúde materna e fetal. No entanto, investigadores de diversos países observam a existência de um nível insuficiente de atividade física em mulheres grávidas que se deve a factores como uma baixa frequência de exercício físico antes da gravidez, ao facto de ser um assunto de que muitos médicos e grávidas não falam habitualmente, ou à persistência de diversos mitos relacionados com a gravidez. Entre as causas que afastam as gestantes da prática de exercício físico, estão:
✔️ Falta de conhecimento sobre como se exercitar de forma segura
✔️ Falta de orientação ou aconselhamento do profissional de saúde
✔️ Falta de acesso a informação consistente
✔️ Falta de apoio e conselhos sobre os benefícios
✔️ Informação inconsistente e contraditória
✔️ Falta de informação acessível

Além do médico e dos habituais técnicos de saúde (fisioterapeutas, enfermeiros…) que acompanham a gestação desde o início, a intervenção de um técnico de exercício físico com especialização em exercício pré e pós-parto assume, também, um papel fundamental na saúde e bem-estar das gestantes. As mulheres enfrentam uma série de alterações fisiológicas e anatómicas que podem trazer desconforto nesse período e com exercícios específicos e orientados, é possível evitá-los e permitir que tenham uma gravidez tranquila e segura. Entre os muitos benefícios da prática de exercício físico durante a gravidez, observa-se:
✔️ Melhoria da condição física geral;
✔️ Melhor adaptação cardiovascular à nova situação hemodinâmica;
✔️ Fortalecimento do períneo e consequente prevenção de incontinência urinária, fecal e prolapsos dos órgãos pélvicos;
✔️ Prevenção da diabetes gestacional e do aparecimento de varizes;
✔️ Um menor aumento de peso corporal e adiposidade;
✔️ Uma maior probabilidade de sucesso de parto normal;
✔️ Promoção de uma postura correta durante a gravidez e, consequentemente, a prevenção de lombalgias;
✔️ Melhoria da auto-imagem e da auto-confiança e uma rápida recuperação no pós-parto.

Pós-parto
Normalmente é nesta fase que a maioria das mulheres atualmente procura ajuda para recuperar a silhueta. Antes de mais, aconselho sempre as minhas alunas a consultarem um Fisioterapeuta especializado em reabilitação pélvica. É este profissional que deverá fazer alguns testes específicos com vista à avaliação do estado do pavimento pélvico depois do parto. Os testes aplicados pelo Fisioterapeuta podem ser diferentes dos que se fazem antes de se iniciarem aulas de exercício clínico pós-parto.

Assiste-se atualmente a uma obsessão, impulsionada pelas redes sociais, relacionada com a diástese abdominal e uma rápida recuperação pós-parto. No entanto, o exercício clínico pós-parto vai muito além de juntar os retos abdominais (este é o nome dos músculos que se afastam durante a gravidez para dar espaço ao crescimento do feto) e vai muito além da estética. Na realidade, o corpo de uma mulher que foi mãe pode demorar até um ano e meio a recuperar totalmente de uma gravidez e isso é normal. Muito mais do que juntar os retos e diminuir a temida diástase abdominal, no exercício clínico pós-parto o grande foco é sobretudo restaurar o bom funcionamento do cilindro abdominal, com os diversos músculos que o compõem. Isso vai contribuir para evitar futuros problemas de saúde, como sejam as hérnias abdominais, as dores nas costas, a incontinência urinária e até mesmo o prolapso de órgãos internos como a bexiga ou o útero.
Mais do que a estética, assume aqui grande importância a questão terapêutica e funcional proporcionada pelo exercício físico às recém-mamãs, sendo que pode ser recomendável praticar aulas específicas de exercício clínico pós-parto até um ano (ou mais, dependendo dos casos) após ter sido mãe.

Algumas notas para frequentarem as aulas de exercício clínico no pré ou pós-parto: As alunas deverão levar roupa confortável, evitando calças largas, uma toalha e uma garrafa de água. Esta aula é feita online. São necessários alguns documentos de saúde materna que serão solicitados antes de se iniciarem as aulas.

Política de cancelamento/alteração em 48 horas. As sessões podem ser reprogramadas sem penalizações, desde que seja dado um aviso prévio de, no mínimo, 48 horas. Se o aviso for feito com menos de 48 horas, a aula não será reembolsada ou transferida.

RSS
Follow by Email
Instagram
WhatsApp