Cátia Pinto Rodrigues

Pilates & Hérnia Discal Cervical

A coluna vertebral constitui o pilar central do corpo, tendo como funções o suporte do tronco e a proteção do eixo nervoso, sendo o eixo de movimentação do corpo. É composta por vértebras e, por sua vez, entre as vértebras, estão os discos intervertebrais, estruturas em forma de anel cujas funções são evitar o atrito entre uma vértebra e outra e amortecer o impacto.

Os discos intervertebrais desgastam-se com o uso repetitivo e o passar do tempo, o que facilita a formação de hérnias de disco, ou seja, parte do seu núcleo sai da posição normal e comprime as raízes nervosas que emergem da coluna. O problema verifica-se sobretudo nas regiões lombar e cervical, por serem áreas mais expostas ao movimento e que suportam mais carga.

Atualmente, a prevalência de hérnias discais lombares é muito superior à de hérnias cervicais, no entanto, devido ao uso frequente de smartphones, maioritariamente em posturas incorretas, é altamente provável que, num futuro próximo, a incidência de hérnias discais cervicais se venha a sobrepor à de hérnias lombares.

A coluna cervical é composta por sete vértebras, iniciando logo abaixo do crânio e terminando no topo da coluna torácica. Tem o formato de um C invertido e é muito mais móvel do que as regiões torácica ou lombar.  Ao contrário de outras regiões da coluna, a cervical tem aberturas especiais em cada vértebra para as artérias que levam o sangue ao cérebro. As duas primeiras vértebras da coluna cervical chamam-se atlas e axis e não contém disco.

As hérnias cervicais são mais comuns nas vértebras C5-C6, seguindo-se as C4-C5 e as C6-C7. Em alguns casos, com tratamento conservador, verifica-se a reabsorção da hérnia cervical, verificando-se a regressão espontânea em 11 % dos casos.

As causas mais comuns de hérnia discal cervical são;

– Pré-disposição genética;
– Má postura e desequilíbrios musculares;
– Envelhecimento;
– Sedentarismo;
– Tabagismo;
– Carregar/levantar muito peso

Sintomas:

As hérnias cervicais podem ser assintomáticas ou, então, provocar dor de intensidade leve, moderada ou tão forte que chega a ser incapacitante. Os sintomas podem ser diversos e estão associados à área em que foi comprimida a raiz nervosa, sendo os mais comuns o formigamento com ou sem dor; dor na coluna e no braço ou apenas no braço.

Em que circunstâncias a cirurgia para hérnia de disco cervical é indicada?

Em geral, quando o paciente apresenta alguma disfunção neurológica grave, como seja a perda de força progressiva, ou quando não regista melhoras com o tratamento conservador.

Pacientes com fraqueza significativa em algum músculo do braço ou da mão devem ser operados precocemente, tal como aqueles que têm recorrentemente episódios de dor cervical incapacitante que os impede de levar uma vida normal.

Tratamento conservador 

– Imobilização – obtida mediante o uso de colar cervical, muito útil em casos de agravamento da dor, porque reduz os movimentos das regiões sintomáticas. O colar cervical deve ser utilizado sob supervisão médica. Não deve ser usado com muita frequência, dado que pode causar fraqueza da musculatura do pescoço, agravando assim o problema;

– Medicamentos;

– Infiltrações de anestésicos diretamente no local doloroso ;

– Fisioterapia;

Pilates

Só quando o paciente sai do quadro de dor é que pode, sempre com o aval do seu médico, começar a frequentar aulas de Pilates com um instrutor devidamente credenciado, que possa adequar os exercícios do Método à sua condição clínica. Idealmente o aluno deveria ter aulas personalizadas até atingir um estágio de domínio dos princípios básicos de Pilates, para integrar uma aula de grupo.

As primeiras aulas de Pilates devem dividir-se em 3 estágios:

• Cognitivo: educar a maneira correta da contração da musculatura estabilizadora;

• Associativo: aprender manter a contração destes músculos ao mesmo tempo em que são realizados movimentos dos membros e do tronco;

• Automático: execução de exercícios que proporcionem desafio e gestos desportivos, realizados com cautela para assegurar que não haja compensação.

Os objetivos principais a serem trabalhados por quem sofre de hérnia cervical são:

– Estabilização da coluna/fortalecimento dos músculos profundos,

responsáveis por manter as vértebras e seus componentes articulares na posição correta;

– Mobilização e reequilíbrio muscular da região;

– Reestabelecer o alinhamento postural da região cervical e atenuar os episódios de dor, sendo fundamental promover sempre o crescimento axial do aluno, pois através deste comando ocorre a ativação dos multífidos, tornando a coluna vertebral mais estável.

Outros artigos que talvez te possam interessar:



Segue-me nas redes sociais! 🙂
error1
Tweet 20
fb-share-icon20

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error

Gostaste deste blog? Partilha com quem mais gostas :)

RSS
Follow by Email
Instagram
WhatsApp