Cátia Rodrigues

Pilates & Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença crónica caracterizada por queixas neuromusculares dolorosas e difusas e pela presença de pontos dolorosos em regiões específicas. Entre 2 a 8% da população adulta sofrem desta doença, sendo, entre a população atingida, 80 a 90% dos casos são mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos.

Não se conhecem com exactidão as causas da fibromialgia, sendo provável que haja diversos fatores que contribuem para esta doença. Esta parece, no entanto, estar relacionada com uma desregulação de determinadas substâncias do sistema nervoso central, sendo que tudo indica que o stress, algumas doenças imunológicas e endocrinológicas, um trauma físico (cirurgia, acidente de viação, etc.) ou um trauma psicológico (morte, divórcio), parecem contribuir para o desenvolvimento ou manutenção desta situação clínica.

Estão documentados alguns casos de fibromialgia que começaram após uma infeção bacteriana ou viral, ou um traumatismo físico ou psicológico.

O portador de Fibromialgia deve apresentar 2 ou 3 destes sintomas: fadiga, alterações do sono e/ou perturbações emocionais. Deve ser investigada a presença de lesões nos músculos, alterações do sistema imunológico, problemas hormonais e doenças reumáticas, sendo necessário, na maioria das vezes, recorrer a uma equipa multidisciplinar na área da saúde, designadamente, em reumatologia, fisioterapia, nutrição e psicologia.

Os sintomas mais comuns incluem: distúrbios do sono, rigidez matinal, dores de cabeça, síndrome do intestino irritável, períodos menstruais dolorosos, dormência ou formigueiro das extremidades, inchaço dos membros superiores ou inferiores, síndrome das pernas inquietas, sensibilidade à temperatura, problemas cognitivos e de memória. A dor, que é o sintoma de que os pacientes mais se queixam, é difusa e ocorre em todo o corpo. Deve-se ter dor à apalpação em 12 dos 18 pontos dolorosos específicos, que são o sintoma mais importante para o diagnóstico da doença. São os chamados “pontos fibromiálgicos”.

Pode também haver sintomas de depressão, ansiedade, deficiência de memória, desatenção, cefaleia tensional ou enxaqueca, tontura, vertigens, formigamentos, entre outros.

O Pilates é uma modalidade cada vez mais escolhida por quem padece de Fibromialgia e vê neste Método a forma ideal de lidar com a doença e melhorar a sua qualidade de vida.Por se tratarem de exercícios de baixo impacto nas articulações, que trabalham a respiração, a flexibilidade, o relaxamento, a força, a postura, a musculatura do corpo todo e por, além disso, ainda ajudarem a melhorar auto-estima, a diminuir o stresse e a ansiedade e promoverem a socialização, tão importante do ponto de vista psicológico, o Pilates é o complemento perfeito para quem sofre de fibromialgia.

Pilates é muito apropriado para estas pessoas, também por ter programas de exercícios adaptáveis, que são possíveis de moldar às diversas necessidades de cada paciente. Ao longo das aulas, os pacientes relatam melhorias no sono, nos níveis de stress e ansiedade, na sua sensação de bem-estar, o que é uma ajuda para gerir os aspectos e sintomas da doença no dia-a-dia. O alívio da dor e a maior flexibilidade proporcionada pelos exercícios de Pilates podem contribuir para um melhor desempenho físico, reduzindo as necessidades de energia para o movimento das articulações. Outra importante contribuição do Método é evitar posições que exigem recrutamento muscular desnecessário e reduzir a fadiga precoce que prejudica a estabilidade de quem padece desta doença crónica. A fibromialgia não tem cura e por isso é importante que o aluno com essa síndrome seja incentivado a persistir nas sessões de Pilates e no tratamento médico, para que mantenha uma boa qualidade de vida ao longo dos anos

Outros artigos que talvez te interessem:

Segue-me nas redes sociais! 🙂
error1
Tweet 20
fb-share-icon20

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

error

Gostaste deste blog? Partilha com quem mais gostas :)

RSS
Follow by Email
Instagram
WhatsApp